Aquele Lugar Que Não Existe


Imagem da TimeOut


Bem, se o lugar não existe, nem deveria estar a escrever sobre ele. Aliás, depois do tempo que se passou da minha ida a este lugar que não existe, de outras aventuras, experiências e afins, a minha opinião de certa forma, não mudou, apenas não vou ser tão condescendente como fui na Zomato, basicamente já tinha um testamento escrito, se fosse a escrever a experiência toda...bem, seriam uns dois testamentos. E como aqui escrevo o que quero e bem me apetece aqui vai a verdade nua e crua. Doa a quem doer.

Para que entendam estou a falar de um restaurante em Marvila, cujo nome, curioso por sinal, Aquele Lugar Que Não Existe.
Pela alma do espírito santo numa das minhas pesquisas pela net fui cair de para-quedas num blog (acho eu) que falava deste mesmo restaurante. Por sinal a critica não abonava muito a favor do sitio. Mas teimosa como sou, e pela experiência que tenho, nem sempre as avaliações do pessoal são justas. 

Esta minha experiência aconteceu já à 5 meses, fomos jantar os 3 da vida airada, eu como é óbvio, a minha pimpolha de 6 anos e o namorado.

O restaurante apesar de não existir (opah não resisto, é o que dá porem nomes destes às coisas) foi fácil de encontrar, lugar para estacionar também. Mas, e faço uma ressalva, fomos num dia de chuva e durante a semana, para não dizer que jantamos com as galinhas, portanto chegámos cedo.

Em relação ao espaço, contem com um espaço amplo, até porque era um antigo armazém, decoração irreverente, arrojada, enfim como quiserem chamar. E para quem gosta de snooker, boa noticia...têm mesas disponíveis para quem quiser dar uns toques nas bolas, melhor que é à pala, borlix e grátis. É de aproveitar!

Sistema, pelo que andei a ler, o restaurante apresenta um tipo de serviço ao almoço, estilo buffet, e ao jantar apresentam a carta. 
Como fomos ao jantar, foi-nos apresentada a carta. Que tem basicamente duas opções a nível de sabores, pizzas exóticas ou comida indiana. E por sua vez, duas opções de escolha, ou escolhem os pratos que querem experimentar como num outro restaurante qualquer, ou optam pelo menu de degustação, que tem um custo de 21€ por pessoa.

Ora bem, nós adultos optamos por menus de degustação e para a pimpolha numa pizza.

Vantagens no menu de degustação, provamos 4 fatias de pizzas diferentes e 4 pratos indianos, em que vêm acompanhados por uma salada e naan de alho. E podem ainda servir-se das duas sopas disponíveis em terrinas. Provei apenas a que me chamou mais à atenção e estava muito boa, sopa de feijão com leite de coco e gambas.

Desvantagens do menu de degustação. Tanto as pizzas como o indiano são surpresa, ou seja, da lista de não sei quantas hipóteses de pizzas e pratos indianos chegam 4 fatias de pizza e 4 pratos de indiano. Simplesmente chegam à mesa, dizem o nome dos pratos e deixam-nos a surpresaaaa. Como devem calcular não me lembro de nome algum, já me lembrar da pizza dos cogumelos é uma sorte.

O que gostei? E o que não gostei? A massa das pizzas não é má, e de uma forma geral das 4 opções gostei de duas, odiei uma e adorei uma. Adorei a pizza que tem cogumelos, lá está não sei o nome daquilo. Odiei a pizza que tinha enchidos, gordurosa e enjoativa demais. Mas aviso já que as pizzas não são nada por aí além que me faça deslocar km só para as ir comer.
No indiano adorei o prato doce de gambas. O arroz basmati estava bonzinho. As espetadas de frango, demasiado cozinhadas, secas e muito salgadas, além de que o molho de iogurte não era grande coisa, sabia só e apenas a iogurte natural, faltava condimentos. Os outros dois pratos eram bons, mas não consegui perceber muito bem o que estava a comer, o único defeito para mim é que um dos pratos era demasiado picante, e eu por defeito não lido bem com picantes.
E atenção que apesar de ser um menu de degustação, as doses são bem servidas. Mais de metade da comida indiana foi para trás, já não tinha barriga para comer aquilo tudo.

O atendimento...
Ahhhh agora é que a porca torce o rabo. Bem, fui atendida pelo P., eles fazem questão de ter um atendimento mais informal, por mim tudo ok. 
Sinceramente tenho de explicar o serviço do inicio para se perceber, quando nos deram as cartas percebi logo que seria difícil para mim escolher o quer que fosse, pelo que para mim compensava o menu de degustação, mas levantei uma questão, eu não como comida muito picante, porque além de não gostar, faz-me mal, tenho uma ligeira alergia, que não me mata mas mói. O P., disse não haver problema que dava a indicação na cozinha. Ora bacano, venha então o manjar. Já o meu dito cujo namorado, é chato que dói no que toca a comer, tudo o que seja legumes o bichinho não come, fora o resto da lista quase interminável de coisas que ele não gosta de comer. Bem, o P. disse então atenciosamente que dava essa indicação também na cozinha, aliás o meu homem não estava muito convencido com o menu de degustação, mas por insistência (também minha, confesso) lá se deixou levar. Resumindo, das quatro fatias, ele passou a tirar a floresta do Amazónia em duas fatias, e eu a roubar-lhe do prato as cebolas, os pimentos e afins que ele punha de parte. Portanto para ele o menu de degustação não compensou, até porque quase nem tocou na comida indiana. Deixei o naan quase todo para ele, enquanto eu atacava em tudo o resto. Excepto no tal prato picante, que só provei e que foi o suficiente para me provocar dores de estômago. 
Agora lembram-se que eu disse ter levado a miúda connosco, bahh má escolha de restaurante. Não existe opções para crianças. A solução do P. foi uma pizza Marguerita, em que eu pedi para pôr azeitonas e cogumelos, a pizza chegou com meia dúzia de azeitonas, os cogumelos perderam-se no caminho.
Quem me conhece sabe, que se tenho razões eu reclamo. Mas depois de algumas experiências menos boas, estava cansada de reclamar. E deixei-me levar pelo meu estado zen. Quer dizer, mais ou menos.
Passando à parte da explicação, o staff de uma forma geral é simpático, mas falha nos pequenos pormenores do levar e trazer os nossos pedidos, ora se estou a pagar um menu de degustação em que tenho direito a provar 8 pratos no total, são 8 pratos que quero provar, e não só 5 ou 6, porque não prestaram atenção às indicações que os clientes deram. Mas o momento alto e negativo de toda esta experiência tem de certa forma haver com a tal má comunicação entre staff e cliente.
Ora, o P. como bom empregado de mesa, simpático e prestável, quis brincar com a minha filha Leonor. Metia-se com ela, convidou-a a conhecer o restaurante todo, depois carinhosamente baixou-se à altura dela e disse: "Olha se comeres a pizza toda, dou uma sobremesa". Escusado será dizer que a miúda andou-se a encher de pizza só para ganhar a sobremesa. Novamente, o P. muito gentil "Olha queres vir comigo para escolheres a tua sobremesa?" Como a Leonor é envergonhada, manteve-se na mesa, novamente o P. "Gostas de gelado? Pode ser de chocolate?" Ora perguntar a uma criança se quer sobremesa, é a mesma coisa que me perguntarem se quero dinheiro sem ter de trabalhar.
Pouco tempo depois, lá vem o P. com a sobremesa, entretanto eu peço a conta.

Conta
Na dita cuja vinha o gelado que a minha filha ganhou por se encher de pizza.
Gelado esse cujo valor era uns 4€, ora bolas com 4€ compro uma caixa. Mas a questão nem é essa, primeiro lugar, ele durante o jantar todo andou a falar da porcaria da sobremesa a uma criança, segundo, nunca em tempo algum ele perguntou se eu queria PAGAR o tal gelado, em terceiro lugar se era para pagar então eu tinha o direito de ver a carta de sobremesas e escolher coisa melhor que gelado de chocolate.

Mas pronto eu estava zen, o meu namorado só olhava para mim admirado. Ver-me a pagar por uma coisa que não pedi não faz mesmo parte do meu feitio. Mas pronto estava numa de deixa passar, não me quero aborrecer. 
Ainda hoje estou para saber o que se passou na minha cabeça, mas quando o rapaz, vinha na minha direcção com a máquina do multibanco, qualquer coisa na atitude dele, fez-me dar-lhe um conselho.
Para uma próxima vez, que apanhasse uma criança com os pais, para não oferecer nada à criança em que sejam os pais a pagar, simplesmente porque os pais podem não querer pagar.
Olhou para mim e disse que fez a conversa toda à minha frente e que não me opus. Tão claro, né? Então tás a falar para a minha filha, prometes mundos e fundos, vou dizer não?! Pergunta se pode dar gelado de chocolate. Podes, ela não é alérgica. 
Sabemos que a língua portuguesa é traiçoeira, mas meu amigo neste caso traíste a ti mesmo.
Em conclusão, mantenho a postura de cartão de débito estendido para pagar. E o P. pergunta "Então não quer pagar o gelado?". Respondo com um "não me estou a recusar a pagar, mas faça o que a sua consciência mandar". Basicamente o moço arranca-me o cartão das mãos, leva o talão da conta, volta para trás para devolver o cartão, sai novamente disparado, e lá volta finalmente com a conta rectificada.

No final paguei um total de 72€
Sangria-16,50€
Pizza da miúda de 100gr- 11,50€
Água de 0.5- 2€
Degustação para dois 42€



Como o Lugar Não Existe, não tirámos fotos, aliás pedem-nos para não o fazermos.E às vezes até sou bem mandada. MAS, se tiverem muita curiosidade sobre o sitio basta pesquisarem e pufff fotos em todo o lado. 

Nota: O nome do funcionário em questão decidi pôr apenas a inicial, afinal de contas este meu post é para dar a conhecer lugares e experiências. E não é de todo para prejudicar alguém. 
Se volto a este espaço, talvez sim, mas só ao almoço, além de ficar mais em conta o buffet, posso tomar a liberdade de escolher o que quero realmente comer, sem surpresas de comidas picantes ou outra coisa qualquer que não seja apreciadora.
Este é um restaurante que recomendo a pessoas, que procuram uma experiência irreverente e que gostem de provar coisas diferentes.


Aquele Lugar Que Nâo Existe na Zomato